7 Técnicas para Gerar Tráfego para o seu Site (Parte 1)

Tempo de leitura: 5 minutos

O tráfego é essencial para qualquer site na web. Se você é uma entidade sem fins lucrativos, você precisa de branding, se você precisa vender um produto via ecommerce, você precisa de tráfego para o seu funil de vendas. Enfim, tráfego é essencial para começar na web, e por isso, vou tentar mostrar 7 técnicas para gerar tráfego para o seu site, inspirado no post “Seven Traffic Techniques for Bloggers—and Metrics to Measure Them” do ProBlogger, de Darren Rowse.

Dica de Tráfego 1: Search Engine Optimization (SEO)

Sem dúvidas o SEO é a melhor forma de espalhar suas idéias pela web. Na minha opinião é a melhor forma de alcançar pessoas novas e manter um blog andando.

SEO é também uma excelente forma de mostrar para seu público que você é referência em determinado assunto. Quando o usuário busca por algum termo no Google e encontra seu blog ou seu conteúdo nas primeiras posições, ele está na verdade pensando “este site é melhor do que os que estão abaixo dele neste assunto” e também se o usuário busca sempre por alguns tipos de conteúdo onde seu site sempre está presente nos mecanismos de busca, ele vai entender “este site fala bem sobre as coisas que eu procuro sempre”. Certamente ele é um grande candidato a assinar seu RSS, ou até comprar produtos digitais que você possa estar vendendo.

A forma correta de fazer SEO

  • Fuja de técnicas black-hat de SEO. As técnicas de black-hat são o caminho fácil de SEO. Sãp as trapaças de SEO. Saiba mais aqui seguindo a tag de black-hat da MestreSEO ou neste post sobre Black-hat / White-hat.
  • Conheça o seu público-alvo através da pesquisa. Você tem que fazer o dever de casa. Seu dever de casa é saber onde está o seu público-alvo, e o que eles buscam. Para isso você pode utilizar o Google Keyword Tool ou ferramentas mais sofisticadas de SEO. Recomendo começar pelo mais simples mesmo, que é a ferramenta do Google. Recomendo sempre este vídeo do Conrado Adolpho sobre como utilizar a ferramenta de palavras-chave do Google. Tem 1h, eu sei, mas é excelente, é uma aula completa.
  • Produza (muito) conteúdo, voltado para o seu público-alvo. Para fazer SEO, você deve incorporar ao seu conteúdo, as palavras-chave que seu público-alvo está buscando.
  • Mantenha os seus perfis online atualizados, bem comentados e interessante para seu público-alvo ou seus usuários. Você pode tentar Guest Posting, Redes Sociais, pedir backlinks, e facilitando o compartilhamento social dos seus posts.

SEO é sobre ganhar a confiança do usuário e se relacionar com ele. É claro que existe a parte técnica mas grande parte de SEO hoje é sobre relevância, é sobre conteúdo original, prático, completo e inteligente para responder àquilo que os usuários estão buscando. Faça o melhor conteúdo, com palavras-chave pesquisadas previamente, e você vai alcançar as pessoas, ganhar links, mais cliques e por aí vai. Se preocupe em ser o melhor e seu SEO vai acompanhar a excelência do seu conteúdo.

A escolha das palavras-chave

Devido ao grande número de buscas, e de novas palavras-chave sendo buscadas a cada dia, ao iniciar um blog ou uma página na internet, você precisa fazer uma pesquisa para verificar as palavras-chave mais adequadas para o seu negócio.

Ao escolher suas palavras-chave, você deve pensar em palavras que tenham:

  • Longevidade (o assunto central da sua estratégia de conteúdo deve ser algo que vai existir, neste ou em outros mercados por muito tempo)
  • Um bom volume de buscas (simples de encontrar na ferramenta de palavras-chave)
  • Baixa competição (também é possível encontrar na ferramenta de palavras-chave)

Tendo isso em vista, escolha 3 ou 4 palavras-chave fazendo sua pesquisa corretamente e comece a produzir seu conteúdo. Outro pequeno processo para encontrar palavras-chave, com apenas 4 passos é:

  1. Encontre sua audiência. Quem vai visitar seu blog? Quem vai de fato pesquisar pelos termos (palavras-chave) que você está desenvolvendo?
  2. Encontre as palavras-chave que eles usam. Recorra à ferramenta de palavras-chave e faça uma pesquisa, dentro dos temas que você acha que o público envolvido vai pesquisar.
  3. Busque nas mídias sociais por perguntas e problemas. O Twitter e o Facebook, devido ao grande volume de conteúdo postado por lá, se tornaram fontes muito ricas de pesquisa sobre o comportamento do usuário.
  4. Desenvolva conteúdo baseado no cruzamento de palavras-chave e problemas encontrados nas Mídias Sociais.

Faça os seus usuários felizes! Responda às perguntas deles.

O Google, antes de mais nada, é um grande ouvinte dos seus usuários. Mais de 60% das buscas mensais são novas buscas. Completamente novas, nunca feitas antes. Você deve se aproveitar disso falando sobre conteúdo relevante e sendo completo em seus posts, para fazer seu usuário feliz.

Pois é, encontramos as coisas mais absurdas na busca do Google.

A qualidade da landing page, ou a página de pouso, ou a página que o usuário cai quando pesquisa por algum termpo e encontra seu blog no Google, deve ser alta. Não tem segredo, o usuário tem que gostar do seu conteúdo e se sentir bem em seu ambiente. Ele não pode se sentir forçado a comprar algo, ou sentir que aquele conteúdo é só uma amostra grátis, porque para saber de verdade alguma coisa ele vai ter que pagar, ou coisas assim. Se você se for realmente escrever sobre algo, seja completo e não fique omitindo informações. Coloque conhecimento único e atual sobre aquele tema. Tem que ter qualidade.

Você pode ainda:

  • Convidar seu usuário a comentar
  • Convidar seu usuário a compartilhar
  • Sugerir leitura complementar ao assunto
  • Sugerir links para conhecer melhor o blog
  • Convidar seu usuário a se inscrever em seu RSS

Os outros posts serão sobre as demais dicas, acompanhem!

  • Dica de Tráfego 2: Marketing de Conteúdo
  • Dica de Tráfego 3: Anúncios Online (PPC)
  • Dica de Tráfego 4: Assinaturas
  • Dica de Tráfego 5: Social Media
  • Dica de Tráfego 6: Backlinks
  • Dica de Tráfego 7: Relacionamento e Colaboração

 

3 Comentários


  1. Diego, conheci o seu blog hoje, muito interessante. Dentre essas dicas, gosto muito a de evitar Black Hat, que além de desleal poderá ter um resultado totalmente inverso ao esperado.

    Responder

    1. Olá Bruno! Obrigado pelo comentário!

      Temos que evitar Black Hat não só por isso, mas por uma WEB melhor né?

      A intervenção do Google, com o seu zoológico de updates, acontece porque as pessoas estão tirando vantagem do seu algoritmo. Podemos evitar isso sendo mais “orgânicos”.

      Grande abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *